Quinta-Feira, 09 de Dezembro de 2021

Cadastre seu evento

SP – Baseada na força feminina, Paula Gasparini promete coreografia forte e impactante na Estrela do Terceiro Milênio

20 de outubro de 2021

Carnaval 2022

Por Waldir Tavares Filho

Desde a apresentação do enredo “Ôh abre alas que elas vão passar”, a coreógrafa Paula Gasparini construiu a concepção da nova comissão de frente a partir da importância do talento e força feminina na sociedade. Diante disso, Paula reformulou o elenco, que agora será quase em sua totalidade formado por mulheres que vão apresentar uma coreografia forte e impactante, associada a teatralidade, para tocar e transmitir ao público do Anhembi a ideia de que “lugar de mulher é onde ela quiser” (trecho do samba-enredo).

Foto Reprodução

Esse trabalho exala emoção! Homenagear mulheres tão fortes que nos inspiram todos os dias é ter a honra de reviver as lutas dessas figuras icônicas pelos seus sonhos e suas artes que mudaram a cultura nacional. A Milênio nos presenteou com esse enredo e temos a missão de contar, através dos movimentos e técnicas da dança, as histórias dessas maravilhosas mulheres guerreiras”, declara Paula Gasparini que segue no terceiro ano consecutivo assinando o quesito Comissão de Frente da Estrela do Terceiro Milênio.

A grande novidade do elenco da comissão da Milênio é a destaque de chão, Giseli Alves, personalidade do carnaval e referência na arte de sambar. Giseli integra o grupo com a missão de representar todas as mulheres do samba e do carnaval. “Com sua personalidade única, criou sua marca no carnaval paulistano com grandes apresentações, shows e coreografias, além de ensinar a dança para muitas passistas que se tornaram, ao longo dos anos, corte na folia. E era exatamente essa personalidade forte que precisávamos para representar na Avenida a evolução da mulher”, pontua o carnavalesco Murilo Lobo.

Gisele Alves – Foto Felipe Araujo

Detentora de mais de 50 faixas, entre elas Rainha do Carnaval, em 1997, e Passista do Milênio. em 2017, Giseli se prepara para um dos maiores desafios da sua carreira. “Estou me preparando como se fosse a primeira vez na Avenida. Apesar da minha experiência, a Comissão de Frente requer um trabalho corporal diferente e, claro, o psicológico, pois só de pensar na responsabilidade em abrir o desfile já dá frio na barriga”, declara.

Relacionados

© Copyright 2010-2020 - Carnaval N1

Bastidores, notícias, entrevistas, sorteios, vídeos, fotos sobre o carnaval do Brasil e do mundo.

Desenvolvido por: