Terca-Feira, 18 de Janeiro de 2022

Cadastre seu evento

Se vivo fosse, Joãosinho Trinta estaria completando nesse vinte três de novembro 88 anos de idade

23 de novembro de 2021

Beija-Flor

Por Sidnei Louro Jorge Júnior

Dos  maiores gênios que o carnaval brasileiro já teve, esse vinte e três de novembro marca a data de nascimento do inesquecível João Clemente Jorge Trinta, popularmente conhecido apenas por Joãosinho Trinta.

Joãosinho Trinta – Fonte: https://oglobo.globo.com/cultura/30-historias-curiosas-de-joaosinho-trinta-14491640

Nascido na cidade de São Luis, no estado do Maranhão, onde viveu até seus dez anos de idade, mudou-se para a cidade do Rio de Janeiro no ano de 1957, mudança essa que se deu com o objetivo de que pudesse estudar dança clássica no Theatro Municipal carioca.

Por trinta anos foi integrante do Corpo de Baile do Teatro Municipal e tendo apresentado duas óperas, “O Guarani” de Carlos Gomes e “Aída” de Verdi.

O ano de 1961 marcou a chegada de J30 ao Acadêmicos do Salgueiro e no carnaval do ano de 1971 participou da comissão de carnaval que desenvolveu o enredo  “Festa para um rei negro”, desfile que deu a Joãosinho Trinta seu primeiro campeonato entre as grandes escolas de samba do Rio de Janeiro.

Nos carnavais de 1974 e 1975, primeiramente com Maria Augusta e depois em carreira solo, Joãosinho Trinta deu dois campeonatos ao Salgueiro com os enredos “O Rei da França na ilha da assombração” e “O segredo das minas do rei Salomão” respectivamente.

Acadêmicos do Salgueiro – Desfile de 1975 – Fonte: https://extra.globo.com/noticias/rio/relembre-os-desfiles-de-joaosinho-trinta-de-1974-1980-3470243.html

Desentendimentos com a diretoria do Salgueiro, fizeram com que Joãosinho Trinta se transferisse para a emergente, na época, Beija Flor de Nilópolis, onde já nos carnavais de 1976, 1977 e 1978 levou a escola a um primeiro tricampeonato.

Joãosinho Trinta – Fonte: https://veja.abril.com.br/cultura/morre-aos-78-anos-o-carnavalesco-joaosinho-trinta/

Joãosinho Trinta esteve a frente dos desfiles da Beija Flor de Nilópolis até o carnaval de 1992, tendo conquista do com a Deusa da Passarela um total de cinco campeonatos.

Mesmo a frente da Beija Flor, Joãosinho Trinta apresentou trabalhos seus na Império da Tijuca, Turunas do Riachuelo, Unidos do Peruche (SP) e Acadêmicos da Rocinha.

Joãosinho Trinta – Desfile de 1989 – Fonte: https://oglobo.globo.com/cultura/ha-30-anos-beija-flor-revolucionava-carnaval-com-ratos-urubus-23434100

Pós Beija Flor, Joãosinho Trinta trabalhou na Unidos do Viradouro, onde conquistou o carnaval de 1997 com o enredo “Trevas! Luz! A explosão do universo”, tendo encerrado sua carreira no carnaval carioca de 2005, pela Unidos de Vila Isabel onde contribuiu para o desenvolvimento do enredo “Singrando em mares bravios… E construindo o futuro”.

No total Joãosinho Trinta foi campeão na Marquês de Sapucaí por nove carnavais, inicialmente pelo Acadêmicos do Salgueiro, posteriormente pela Beija Flor de Nilópolis e Unidos do Viradouro.

Em 1990, Joãosinho Trinta foi pela primeira vez enredo de escola de samba e coube a União da Ilha do Governador  discorrer sobre sua vida e sua imensa contribuição para o engrandecimento do carnaval carioca. Com o enredo “Sonhar com rei dá João”, a escola trouxe Joãosinho Trinta no alto de um carro alegórico e a Marquês de Sapucaí toda reverenciou uma de suas grandes personalidades.

Uma das características de J30 em seu trabalho  era o luxo e a riqueza na avenida. Quando criticado por ter essa posição, é dele a célebre frase: “O povo gosta de luxo. Quem gosta de miséria é intelectual”.

Joãosinho Trinta faleceu no ano de 2011, no mês de dezembro, em hospital na capital do Maranhão.

Como homenagem póstuma, ainda em dezembro de 2011, o nome de J30 foi anunciado como nome da Cidade do samba carioca, local onde estão os barracões das principais escolas de samba da Cidade Maravilhosa.

Por Sidnei Louro Jorge Júnior

Relacionados

© Copyright 2010-2020 - Carnaval N1

Bastidores, notícias, entrevistas, sorteios, vídeos, fotos sobre o carnaval do Brasil e do mundo.

Desenvolvido por: