Quinta-Feira, 09 de Dezembro de 2021

Cadastre seu evento

Com reestreia de projeto na web, Mauro Quintaes nos conta sobre superação pós Covid e enredo de 2022 com Carlinhos Maia

27 de setembro de 2021

Carnaval 2022

Por Henrique Sathler

Aos 63 anos e em plena forma após vencer uma internação por Covid-19 no inicio deste ano, o Carnavalesco Mauro Quintaes está empolgado à frente do carnaval do Império de Verde para 2022 e na nova temporada do projeto de entrevistas na web, “Quintas com Quintaes“.

Foto Reprodução

Com sólida carreira no Rio de Janeiro, assinou sozinho um carnaval pela primeira vez em 1995, o artista segue fazendo sua história no carnaval de São Paulo, onde fez sua estreia em 2008. No próximo carnaval o artista é responsável, junto com o jovem talento Leandro Barbosapor desenvolver o enredo O poder da comunicação – Império o mensageiro das emoções“. O projeto tem a proposta de contar a necessidade da raça humana em se comunicar, terminando com a era da internet. Neste setor o grande homenageado é o Digital Influencer Carlinhos Maia. Em bate papo com o CN1, Mauro conta sobre a batalha contra a Covid, o enredo de 2022, trabalhar em São Paulo e o novo projeto de entrevistas.

PONTE AÉREA – SP/RIO

Mauro, que foi assistente de Max Lopes de 1984 à 1993, e de Joaozinho Trinta em 1994, assinou um carnaval sozinho somente em 1995 na Caprichosos de Pilares. Passou a ser visto como um dos grandes carnavalescos do Rio, ao levar a, até então, desconhecida Porto da Pedra ao quinto lugar do Especial em 1997, com o inesquecível enredo sobre a loucura, “No Reino da Folia, Cada Louco com Sua Mania!“. Em São Paulo estreou na Gaviões da Fiel em 2008, passando por Tom MaiorPerucheDragões da Real (onde obteve o vice campeonato em 2020) e agora chega ao Império de Casa Verde. O Carnavalesco fala da diferença entre os dois dos maiores carnavais do país em relação a emoção, estrutura e no trato com o artista.

Cristina Índio do Brasil/Agência Brasil

“Embora você trabalhe com a mesma festa que é o Carnaval, são duas realidades totalmente diferentes. A começar pelo repasse de verbas. Independente de prefeitos, no Rio tem um aporte maior do que São Paulo. Outra é a arquitetura (sambódromo), que em São Paulo é bem diferente do Rio, embora tenha sido o mesmo arquiteto. No Rio podemos interagir com as frisas, é mais aconchegante. Porém o ruim é a concentração, onde você tem que montar suas alegorias no meio da rua com com ambulantes, crianças e tendo somente vinte e quatro horas para montar a sua alegoria. Em São Paulo tem toda estrutura do Anhembi, que espero que não se perca com a nova reformulação do complexo. É o conforto de poder chegar e durante dez, quinze dias, construir sua alegoria. Vejo em São Paulo ainda um desfile um pouco engessado, porque as pessoas não arriscam se soltar. A festa de São Paulo é belíssima tecnicamente, mas a espontaneidade do Rio ainda não chegou em São Paulo. Na minha opinião, alas com obrigação de desfilar em linha, tira a espontaneidade do folião. Fora isso, são duas festas festas fantásticas, totalmente diferentes até mesmo pelo olhar que os dirigentes de São Paulo tem para suas escolas e o olhar que os dirigentes do Rio tem pelas suas”

BATALHA CONTRA COVID-19

Diagnosticado com Covid-19 em fevereiro deste ano, Mauro passou por internação, o que causou grande comoção no mundo do samba que se uniu na torcida por sua recuperação. O carnavalesco conta que sem o apoio dos amigos e família não teria vencido a doença que na época, chegou a lhe causar danos neurológicos.

Reprodução

Foi uma experiência terrível porque estava no processo de trabalho e de repente todo mundo dentro do barracão se contaminou. Eu, por ter comorbidade, fui o único que tive o caso mais grave. Foram dezesseis dias na UTI, em hospital público, é importante ressaltar isso, pois fui muito bem atendido. Tive NeuroCovid  que me deixou quase uma semana sem entender o que estava acontecendo. Familiares vieram para São Paulo e me internaram. Tudo de ruim que acontece na vida da gente, sempre tem que tirar o lado bom. E a lição foi justamente ter entendido como somos queridos. Foram centenas de mensagens, de carinho, mobilização de pessoas de várias vertentes religiosas que dobraram seus joelhos. Pessoas que jejuaram por mim e outras que botaram meu nome nos altares. Isso me deixou muito feliz em saber que os anos de profissão me deram uma legião de queridos que vibraram positivamente. Certamente essa vibração foi o que me tirou da situação que estava. Ressalto mais uma vez a importância do SUS. Agora vejo a vida de outra maneira, vejo com mais leveza, com mais esperança e com mais gratidão por ter sido uma exceção dentro das milhares de pessoas que não tiveram a mesma sorte que eu

NOVA CASA – IMPÉRIO DE CASA VERDE

Após o vice campeonato com a Dragões da Real em 2020, Quintaes assinou com a Império de Casa Verde onde vai desenvolver o projeto de carnaval em parceria com Leandro Barboza. O artista fala da alegria em trabalhar na tri campeã do Grupo Especial de São Paulo. Fato curioso é a experiência em trabalhar novamente com o tigre (símbolo da escola), ele assinou os carnavais da Porto da Pedra, o tigre de São Gonçalo, nos carnavais do período 95/98.

A dupla Mauro Quintaes e Leandro Barboza, carnavalescos do Império de Casa Verde – Foto Divulgação

Tudo que um carnavalesco quer, quando chega em uma escola, é ser recepcionado por alguém que já trabalha na escola e conhece os caminhos. Tive a grande sorte de estar fazendo uma parceria na direção artística com o Leandro Barbosa, que é um carnavalesco que veio com o Jorge Freitas para o Império e ficou pela qualidade e excelência no trabalho. Sempre gosto de trabalhar com os jovens, são esses artistas que vão oxigenar o trabalho, trazendo novidades do mercado. Com a pandemia, tivemos que interromper os trabalhos e agora, no inicio de outubro. A divisão dos trabalho está bem clara, o respeito mútuo é grande. É importante que o o artista interaja com a direção da escola para saber que caminhos seguir. O carnaval hoje pega todo mundo de surpresa com elementos caríssimos que aumentaram até trezentos por cento. Se não tiver uma união para executar o trabalho, cedendo de alguma maneira, não vai conseguir fazer porque os preços estão exorbitantes. Ainda tem a mão de obra do carnaval, muitos deles foram para outros segmentos por conta das necessidades. O Império de Casa Verde deposita muita esperança no projeto de 2022. Nosso objetivo é seguir em frente, tentando fazer o melhor para  escola com o presidente, Alexandre Furtado, sempre à frente e interagindo conosco”.

ENREDO 2022 – HOMENAGEM A CARLINHOS MAIA

No dia 10/09, o Império de Casa Verde anunciou oficialmente seu enredo para o desfile do carnaval 2022: “O Poder da Comunicação: Império, o Mensageiro das Emoções”, que terá como homenageado o influenciador digital Carlinhos Maia, que soma mais de 22 milhões de seguidores em seu Instagram. Até este mês, o Império se mantinha como a única escola paulistana sem enredo definido para o próximo carnaval, mantendo o segredo mesmo com inúmeras especulações. Ao ser questionado sobre o desenvolvimento e a participação do famoso influencer, Mauro detalhou os setores que são apostas da escola para voltar ao campeonato, que não ocorre desde 2016.

O enredo fala da comunicação como um todo, desde os primórdios da história. Como o ser humano se comunica com outros humanos, sendo perto ou longe. É um enredo como gosto de fazer, cronologicamente dividido com alguns personagens que vão pontuando a narrativa. Abro com a comunicação dos tambores e do fogo, lá nos primórdios da humanidade. Uma abertura muito forte porque envolve gelo, fogo e seres primitivos. É muito bonita a abertura, onde vem com comissão de frente, baianas e o casal de Mestre sala e porta bandeira, interagindo na mesma sintonia. O segundo setor fala das escritas dos amoritas da Babilônia em pedras, foi a primeira escrita descoberta, o primeiro relato escrito. Falamos também do papel da China, a criação do papel chinês. O enredo vai pontuando informações culturais muito importantes. No Terceiro setor falo da prensa de Gutemberg, a partir daí os livros começam a ser fonte de informação. Ela deixa de ser feita só por monges que copiavam os relatos. Vamos falando da televisão, dos grandes comunicadores. É um setor um pouco menor por conta da redução das alegorias, então trabalhamos com alguns tripés. E no quarto setor falamos do momento que passamos agora, curiosamente nossa conversa ocorre justamente na internet. O alcance da rede e a transformação que trouxe na comunicação. Escolhemos o Carlos Maia, que é um influenciador digital, um homem que vive da internet pelos seus números. Hoje são vinte e dois milhões de seguidores, daqui uma semana pode ser muito mais. Essa incrível marca credenciou o Carlos Maia a ser o representante desse setor, que fala da internet, a ferramenta que mudou o mundo. É um enredo de fácil leitura, de bastante conhecimento, bastante informação e que traz sua função para o Carnaval de São Paulo.

PROGRAMA QUINTAS COM QUINTAES – NOVA TEMPORADA

No estilo workaholic, ainda sobra tempo para Mauro Quintaes apresentar um programa no Youtube. Criado em 2016, o programa “Quintas com Quintaes” vai para a sua 5º temporada e promete muitas surpresas na nova fase. O programa é baseado nos famosos talk show’s americanos, onde Quintaes entrevista personagens da indústria carnavalesca. O programa, que tem a produção da tradicional Destaque de Carnaval Ludmila Aquino, vai ao ar toda quinta feira às 20:00 horas.

“Quintas com Quintaes  surgiu da minha necessidade em me destacar dentro da Comissão de Carnaval da Unidos da Tijuca (2015-2017). Estava em uma projeto com cinco personagens e precisava me destacar. Deu a vontade de fazer um programa neste formato, com estrutura de mesa, caneca, enfim todas aquelas referências. A intenção é entrevistar pessoas ligadas a arte carnavalesca para que esta informação possa chegar aos que não conhecem os caminhos. Para aquele artista novo que tenha a intenção de entrar no carnaval. Faço entrevistas com esse fundo informativo, lógico que algumas são mais divertidas, mas o objetivo é sempre alcançar o interesse maior de conhecimento destas pessoas. Entrevisto escultores, pintores de artes, carnavalescos e enredistas. Esta temporada durante a pandemia, com todas preocupações de isolamento, de separação e distanciamento. Demorou um pouquinho porque tive que gastar mais por conta destas necessidades por conta dos cuidados”, explica.

Milton Cunha abre a nova temporada – Divulgação

“Abro com o Milton Cunha no primeiro programa. Milton  é uma grande referência do carnaval em todos os segmentos. Foi uma entrevista deliciosa. Na sequência, vou entrevistar o Edson Pereira, carnavalesco atual da Mocidade Alegre, Vila Isabel e Unidos Padre Miguel, depois o campeoníssimo Alexandre Louzada. Entrevisto também a turma do canal Boi com Abóbora (Fabio Fabato, João Gustavo Melo e André Rodrigues), que é um programa no YouTube que tem uma dinâmica interessantíssima analisando desfiles. Fecho com o Leonardo Antan, editor de livros e que possui ações culturais ligadas ao Carnaval e a temática LGBTQIA+, junto com o Pedro Migão, que também aproveitou o momento pandêmico para criar formatos muito interessantes com entrevistas na internet. Para a próxima temporada, meu objetivo é captar recursos, para possa fazer uma temporada de São Paulo. As pessoas me cobram muito uma temporada com os artistas de São Paulo com os dirigentes, e técnicos de São Paulo. Produzir um Quintas com Quintaes edição São Paulo”, finaliza o artista.

Por Henrique Sathler com colaboração de Waldir Tavares

Relacionados

© Copyright 2010-2020 - Carnaval N1

Bastidores, notícias, entrevistas, sorteios, vídeos, fotos sobre o carnaval do Brasil e do mundo.

Desenvolvido por: