Sábado, 25 de Setembro de 2021

Cadastre seu evento

02 de dezembro – Dia Nacional do Samba

2 de dezembro de 2020

Brasil

Por Sidnei Louro Jorge Júnior

O samba é uma dança e um gênero musical brasileiro considerado um dos elementos mais representativos da cultura popular do nosso país.

Porém, qualquer manifestação cultural africana era vista com desconfiança e criminalizada, como acontecia com o candomblé e a capoeira, não tendo sido diferente com o samba.

Assim, os negros começam a fazer suas festas nas casas das “tias” ou “vovós”, verdadeiras matriarcas afro-descendentes que acolhiam os batuques. No Rio de Janeiro, o mais célebre desses lugares era a casa de Tia Ciata, mãe de santo carioca

Da mesma forma, compositores de origem erudita como foi o caso de Chiquinha Gonzaga e Ernesto Nazareth, utilizam os ritmos africanos em suas composições. Ainda não era o samba tal como conhecemos hoje e, por isso, o chamavam de choro, valsa-choro e até mesmo tango. Outro que seguiria o mesmo caminho seria o compositor Heitor Villa-Lobos.

Em 1917 foi gravado no Brasil aquele que é considerado o primeiro samba com o título “Pelo Telefone”, com letra de Mauro de Almeida e Donga.

O samba foi entrando nos salões da elite e pouco a pouco foi se associando ao Carnaval, que até aquele momento, tinha as marchinhas como trilha sonora.

O advento do rádio e o talento de intérpretes como Carmem Miranda, Aracy de Almeida e Francisco Alves, fizeram o samba cada vez mais popular em todo Brasil.

Há controvérsias sobre a origem da palavra “samba”, mas provavelmente advém do termo africano “semba” que significa “umbigada”.

Cumpre dizer que “umbigada” era uma dança executada pelos negros escravizados durante seus momentos de folga.

O samba está presente em todas as regiões brasileiras e, em cada uma delas, são incorporados novos elementos ao ritmo, sem contudo, perder sua cadência característica. Os mais conhecidos são:

  • Samba da Bahia
  • Samba Carioca (Rio de Janeiro)
  • Samba Paulista (São Paulo)

Assim, dependendo do estado modificam-se os ritmos, as letras, o estilo de dançar e até mesmo os instrumentos que acompanham a melodia.

O samba da Bahia foi influenciado pelos batuques e canções indígenas, enquanto no do Rio, sente-se a presença do maxixe. Em São Paulo, as festas das colheitas de café nas fazendas seria a origem da influência da relevância dos sons mais graves da percussão no samba paulista.

Principais Tipos de Samba:

SAMBA DE RODA

O samba de roda está associado à capoeira e ao culto dos orixás. Essa variante de samba surgiu no Estado da Bahia no século XIX, caracterizado por palmas e cantos, no qual os dançarinos bailam dentro de uma roda.

SAMBA-ENREDO

Associado ao tema das escolas de samba, o samba-enredo é caracterizado por apresentar canções com temáticas de caráter histórico, social ou cultural. Essa variante de samba, surgiu no Rio de Janeiro na década de 30 com o desfile das escolas de samba.

SAMBA-CANÇÃO

Chamado também de “samba de meio de ano”, o samba canção surge na década de 20 no Rio de Janeiro e se populariza no Brasil nas décadas de 1950 e 1960. Esse estilo é caracterizado por músicas românticas e ritmos mais lentos.

SAMBA-EXALTAÇÃO

O marco inicial desse estilo de samba é a música “Aquarela do Brasil”, de Ary Barroso (1903-1964), lançada no ano de 1939. Caracterizado por letras que apresentam temas patrióticos e ufanistas, bem de acordo com o momento histórico que o Brasil vivia no Estado Novo.

SAMBA DE GAFIEIRA

Esse estilo de samba é derivado do maxixe e surgiu na década de 40. O samba de gafieira é uma dança de salão cujo homem conduz a mulher acompanhados por uma orquestra com ritmo acelerado.

PAGODE

Essa variante do samba surgiu no Rio de Janeiro na década de 70, a partir da tradição das rodas de samba. Caracterizado por um ritmo repetitivo com instrumentos de percussão acompanhados de sons eletrônicos.

Outras variantes do samba são: samba de breque, samba de partido alto, samba raiz, samba-choro, samba-sincopado, samba-carnavalesco, sambalanço, samba rock, samba-reggae e a bossa nova.

Atualmente, o samba acolhe uma infinidade de instrumentos musicais. No entanto, a marca registrada deste ritmo é o uso da percussão. Sendo assim, até uma caixinha de fósforo pode ser utilizada para fazer samba.

Inicialmente, se utilizavam as palmas, os atabaques e qualquer tambor disponível. Vejamos alguns dos instrumentos que não podem faltar para fazer uma batucada.

  • Cavaquinho
  • Pandeiro
  • Tamborim
  • Reco-reco
  • Violão
  • Atabaque
  • Cuíca
  • Agogô
  • Flauta transversa
  • Voz

O Dia Nacional do Samba é comemorado a 2 de dezembro, data em que o compositor Ary Barroso visitou a Bahia pela primeira vez.

Relacionados

© Copyright 2010-2020 - Carnaval N1

Bastidores, notícias, entrevistas, sorteios, vídeos, fotos sobre o carnaval do Brasil e do mundo.

Desenvolvido por: